Sete de Setembro: “Independência ou Morte!”

Uma das datas mais importantes para a história do País, o 7 de setembro lembra o dia da Independência do Brasil, quando o então príncipe regente Dom Pedro oficializou o rompimento do vínculo com Portugal, em 1822. A partir disso, o Brasil deixou de ser uma colônia lusitana e ficou livre, ao menos teoricamente, das interferências políticas da elite portuguesa.
Segundo os registros, foi às margens do riacho do Ipiranga que Dom Pedro gritou a famosa frase Independência ou Morte!, durante uma viagem que fazia pelo Estado de São Paulo.
Apesar de ter sido considerado um herói nacional, a mudança de toda a família real para o Brasil, em 1808, resultou em um grande aumento de impostos e na insatisfação do povo. Além disso, Portugal passava por uma séria crise política e econômica, o que impactava diretamente em sua administração. Após o Dia do Fico, em janeiro de 1822, quando Dom Pedro decidiu em definitivo que permaneceria no Brasil, várias determinações que vinham de Portugal passaram a ter validade apenas com o aval do príncipe regente, decreto conhecido como Cumpra-se.
Em agosto do mesmo ano, Portugal ordenou o retorno de Dom Pedro ao País. A determinação, lida por sua esposa Maria Leopoldina, convenceu a todos da necessidade do rompimento com as terras lusitanas. Por isso, em 2 de setembro, ela assinou uma declaração de independência e mandou que fosse entregue ao marido antes mesmo de que ele retornasse para casa. O mensageiro chamado Paulo Bregaro, alcançou a comitiva e encontrou Dom Pedro próximo ao Rio Ipiranga. O príncipe, então, teria lido as notícias e dado a ordem para a independência para o Brasil. Mas o processo não foi concluído nesse dia, com o ato. Ele perdurou pelos meses seguintes,
com acontecimentos importantes como a Aclamação de Dom Pedro como imperador do Brasil,
em 12 de outubro, e sua coroação, em 1º de dezembro.

RECONHECIMENTO
Os primeiros países a reconhecerem a independência brasileira foram os Estados Unidos e o México, enquanto Portugal exigiu o pagamento de 2 milhões de livras esterlinas para que o processo de sua ex-colônia fosse oficializado. Esse foi o início de um grande endividamento do País, que precisou pegar essa quantia emprestada da Inglaterra.
Hoje, toda essa história possui algumas controvérsias, mas é fato que precisa ser muito bem estudada pelas crianças na escola. Um povo que conhece o seu passado tem oportunidades melhores de acertar no futuro.

Compartilhe essa História

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Confira outros conteúdos...

Podcast Ensino Remoto

Nossas aulas remotas continuam e para mantermos a qualidade de ensino é importante contar com profissionais preparados e as melhores ferramentas online. Neste Podcast com

Contine Lendo »