Como motivar seu filho a estudar

É hora de estudar. O que esta frase causa de efeito em seu filho? Qual a experiência que você tem aí na sua casa? Estudar não é e não deve ser sinônimo de momento ruim, mas sim de um momento de concentração e, porque não, diversão ao aprender.

No Colégio Pedro e Rafael, do Maternal ao 9° Ano, os alunos seguem a filosofia de ensino baseada no Programa Escola da Inteligência, idealizado pelo escritor, psiquiatra e pesquisador Dr. Augusto Cury. “Em nossa metodologia de ensino, além das disciplinas tradicionais, trabalhamos nos alunos o desenvolvimento da educação socioemocional, o senso de responsabilidade e o desenvolvimento de habilidades, para que, não somente enriqueçam o seu conhecimento, como também desenvolvam sua autoconfiança e cresçam acreditando em seu próprio potencial”, lembra Pedro Yamada, diretor pedagógico do CPR.

Considerado o maior programa mundial de desenvolvimento das habilidades socioemocionais, o principal objetivo é atender às necessidades de alunos, professores e famílias, a fim de promover qualidade de vida e saúde emocional.
Mas, a pergunta de hoje é: como motivar seu filho a estudar?

Separamos aqui algumas dicas que podem te auxiliar:

• Disciplina
Definir horário e metas para serem cumpridas que sejam realistas. Ter um espaço adequado para os estudos, que seja bem iluminado e silencioso. Criar esta rotina gera uma disciplina de estudos que favorecem o aprendizado.

• Estilo
Não existe um padrão que se aplique para todo mundo. Neste caso, é importante descobrir o estilo de aprendizagem do seu filho. Faça testes utilizando recursos visuais, sonoros, de texto, estímulos, etc, para saber em qual ele se sente melhor e depois aplique. Favorecer o sucesso dele ajuda, inclusive, na segurança e autoestima.

• Apoio emocional
Acompanhe o desenvolvimento do seu filho, esteja presente, ajude-o nas dúvidas e interpretações. Este estímulo emocional aliado à presença física, também é um fator de forte auxílio para motivar os filhos durante os estudo em casa.

Compartilhe essa História

Facebook
WhatsApp
Twitter
Telegram
LinkedIn

Confira outros conteúdos...