Qual a melhor forma de introduzir alimentos na dieta do bebê?

Passado o período de amamentação recomendado pelos pediatras, que deve durar cerca de seis meses, as necessidades nutricionais do bebê mudam e a dúvida mais frequente entre mães e responsáveis é a respeito da melhor forma de introduzir novos alimentos na sua dieta. Nessa hora o que não faltam são palpites de mães já experientes, como avós, tias, entre outras. Mas é preciso ficar atento, pois cada caso deve ser tratado de forma particular.

Especialistas orientam que esse processo de transição alimentar seja iniciado aos poucos, oferecendo, por exemplo, uma fruta de cada vez no período da manhã e a tarde entre as mamadas. É importante lembrar que essa é uma fase de adequação para a criança e pode ser que de início o bebê não aprecie muito o gosto da fruta, o sugerido é insistir um pouco mais e ir educando seu paladar. Pode demorar até dez tentativas para que ela aceite a novidade, o indicado é não desistir nas primeiras experiências.

A princípio experimente raspar ou amassar banana (prata, maçã ou nanica), pera, maçã, mamão e dar ao bebê em pequenas porções, aumentando a quantidade à medida que ele demonstre mais interesse. O ideal é nunca processar os alimentos no liquidificador ou passar pela peneira, pois a criança deve receber todas as fibras do alimento e também precisa exercitar o movimento da boca e da língua com os pedacinhos macios dos alimentos.

Após a experiência com as frutas o segundo passo é introduzir a papinha salgada, que deve ser bem colorida e composta por verduras e legumes diferentes. Cenoura, beterraba, couve flor, brócolis são boas opções para os primeiros meses, sendo complementadas com proteínas.

Outra dúvida muito comum é sobre como saber se a criança já está satisfeita, nesse caso o procedimento é simples e não há muito segredo, o ideal mesmo é observar os sinais que ela apresenta, se recusar a abrir a boca, virar o rosto ao ver a colher ou então começar a brincar com a comida, é indício de que a alimentação já foi o suficiente.

É importante lembrar que a partir do momento em que o bebê começa a ingerir alimentos sólidos, é preciso oferecer também a água. Para evitar desidratação com a redução das mamadas. A recomendação de especialistas é que dos seis meses a um ano sejam ofertados de 30 ml a 60 ml de água cerca de cinco vezes ao dia. A água deve ser filtrada ou fervida.

Alguns alimentos devem ser excluídos da alimentação do bebê durante o primeiro ano de vida, confira quais são eles:

  • Verduras, frutas e legumes ricos em agrotóxicos (morango e tomate, por exemplo);
  • Leite de vaca;
  • Chocolate e achocolatados;
  • Amendoim, nozes e castanhas;
  • Embutidos e enlatados;
  • Mel;
  • Temperos prontos e molhos gordurosos;
  • Salgadinhos e frituras;
  • Refrigerantes, café, chás mate e preto.

É importante ressaltar que toda criança deve ser acompanhada por um pediatra, principalmente na fase de introdução alimentar, cada bebê tem as suas particularidades que apenas um profissional especializado pode diagnosticar.

O Colégio Pedro e Rafael, em Campinas | SP oferece para o seu filho uma dieta balanceada e rica em nutrientes, acompanhada por nutricionistas de acordo com cada faixa etária, afim de que nossos alunos tenham um desenvolvimento saudável.

Compartilhe essa História

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Confira outros conteúdos...