Faça o que eu faço e falo: a educação pelo exemplo

“O mestre mandou” é uma das brincadeiras mais conhecidas e praticadas entre as crianças, aonde um representante da turma dita aos demais o que devem fazer, usando gestos e palavras.

Assim como no jogo, algo parecido acontece na vida real. Seu filho o vê como um ponto de referência – “o mestre”, então ele aprende e reproduz os mesmos comportamentos praticados por você.

Esta observação inicia logo na primeira infância, período em que a criança começa a desenvolver-se nos âmbitos cognitivo, físico e social. Neste último, destacamos a fase em que as primeiras interações sociais acontecem, então eles já começam a colocar em prática os comportamentos aprendidos em casa.

Portanto, a coerência entre o que você fala e faz, é fundamental para a construção de valores e princípios pautados pelo exemplo.

Se os pais desejam que o filho seja uma pessoa honesta no futuro, a ética e a verdade devem fazer parte de suas ações, do contrário, o discurso cai em descrédito. Pretende que ele seja cordial com as pessoas, mas em casa presencia atos discriminatórios contra terceiros, a criança está sendo moldada a agir de igual forma. E, assim por diante.

Içami Tiba, psiquiatra e educador, dizia que “o princípio fundamental da cidadania familiar é que não se deve fazer em casa o que não poderá fazer na sociedade, mas deve praticar em casa o que terá que fazer fora dela.”

É justamente na família que o seu filho aprenderá os valores que podem ser levados para toda a sua vida, até que ele saiba avaliar e escolher quais deles deseja carregar consigo na fase adulta.

“Quem molda o desenvolvimento são as pessoas que convivem com a criança. Nós somos o que a genética determinou mais a influência do ambiente”, disse Saul Cypel, livre docente em neurologia infantil pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – FMUSP.

A seguir, apresentamos algumas sugestões para o exercício da educação pelo exemplo:
 Cuidar da higiene pessoal.
 Tratar as pessoas com cordialidade.
 Respeitar e cuidar dos animais e plantas.
 Ensinar a jogar o lixo em locais apropriados.
 Adotar bons hábitos alimentares e não desperdiçar os alimentos.
 Prestar atenção na sua forma de conversar e nas palavras que são empregadas.

Outras situações podem ser inseridas na lista. Para isto, convidamos-lhe a pensar sobre as suas atitudes e como elas têm influenciado a vida do seu filho.

Por fim, compartilhamos a frase dita por Madre Teresa de Calcutá, para reflexão: “A palavra convence, mas o exemplo arrasta. Não se preocupe porque seus filhos não te escutam, mas te observam todo o dia.”

Compartilhe essa História

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Confira outros conteúdos...